Categorias dos Produtos:


Anunciantes

Pagamento Express no Bcash da Capa de Maquina Frontal

Quant.:
  
 
Mais condições

Visualizando- Reflexões sobre a sociedade atual e a Individualidade por Sabrina Paiva

  • Reflexões sobre a sociedade atual e a Individualidade por Sabrina Paiva - Imagem 1

  • Saiba mais do Produto, clicando nos Videos.

Uma das principais características da sociedade atual é o fato desta ser marcada por profundas transformações: a rapidez de informações e o avanço de novas tecnologias modificaram o modo de pensar e de viver das pessoas.

Atualmente, as regras e valores já não possuem mais a mesma rigidez de cinqüenta anos atrás. Vivemos em um tempo de quebra de modelos e paradigmas.

Se na época de Freud, a repressão sexual propiciava o aparecimento das neuroses obsessivas e patologias histéricas, com certeza hoje o panorama é outro.

A exaltação da liberdade, desejo e satisfação pessoal que conhecemos hoje sejam para escolher o relacionamento amoroso ou opção profissional nem sempre existiu desse modo. Parte disso se deve ao fato de que historicamente o ser humano tem se desenvolvido cada vez mais rumo à individualidade.

Para Foucault (1987), até o período feudal, a individualidade dependia da posição social, desse modo, individualidade era um privilégio do rei que era considerado indivíduo por excelência, ao passo que os servos, por não serem donos de si mesmo, não eram vistos como indivíduos.

Neste sentido, a individualidade passou a ser uma marca da realidade da sociedade atual, e representa uma conquista da humanidade. Conquista esta, que defende o direito da singularidade de cada um.

As pessoas têm encontrado diferentes formas de constituírem suas famílias, estabelecerem seus acordos de relacionamentos e até mesmo de trabalho.

Este panorama atual favorece um sentimento de insegurança, vazio e ansiedade que em parte pode explicar o aumento das chamadas “doenças da contemporaneidade,” como síndrome do pânico e os diferentes tipos de ansiedades e depressões.

Apesar, da individualidade, representar um ganho à sociedade, ela não deixa de causar sofrimento, afinal isto implica em ter consciência de si, gera preocupação, culpa, dúvidas e incertezas, e agüentar tudo isso exige certa maturidade.

Cabe dizer que a individualidade da qual me refiro nada tem a ver com egoísmo ou individualismo, trata-se de um processo de amadurecimento humano no qual o sujeito desenvolve-se rumo a torna-se um, capaz de ter responsabilidade e constituir sua vida a partir de si - mesmo.

Segundo o olhar psicanalítico o homem precisa passar por um longo processo de desenvolvimento para torna-se indivíduo e ser capaz de se relacionar de forma efetiva com os outros e com o mundo, e esta conquista é um sinal de saúde mental.

Sendo assim, não tem escapatória: atualmente cada um tem a difícil missão de encontrar seu modo pessoal e próprio de ser, viver e contribuir com o mundo a partir de sua singularidade!

Currículo da Especialista:

Sabrina Paiva
CRP: 06-69921
Psicóloga pela PUC-SP, em formação em psicanálise pelo Centro Winnicott de SP, Aprimoramento Multiprofissional em Saúde Mental pelo CAPS- Itapeva, acompanhante terapêutica, ex-integrante da ATUA
Consultório
Tel. (11) 3721-5430
Rua Dr. Olavo de Siqueira Ferreira, 90
Butantã - São Paulo
www.psiquevida.com.br


Pessoas que visualizaram este artigo também visualizaram: